Amor onde o vi

Ele, ele mesmo
O vi, o senti
Onde nele cruzado
Transpaçado o entendimento
Dilacerada a caridade
Marginalizado em comunidade

Predominate como ar
Poluido, evenedado e desfigurado

Ele, ele mesmo
Confinado a não amar
Ou mesmo, não falar
Não andarilho estar

Pede, renova
Sempre doa
Por mim, amar-me
Em mim, sondar-me
Contigo luta
Conosco vence

Hoje te vi
Sempre em mim
Evidente em nós

Amor, ele mesmo
O nosso amor.

Brasileiro Rocha

Um comentário:

  1. Oi,Airton!Lindos versos!
    Acho encantadora essa tua capacidade de fazer poesia de tudo.
    Beijosss

    ResponderExcluir